quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Cancer de mama.

Postado por Camila às 15:44
Reações: 
0 comentários Links para esta postagem
Olá, meninas.
Tava pensando hoje: somos um blog feminino e nao temos nenhuma postagem sobre saude da mulher. Resolvi entao postar algo sobre o assunto hoje.
Essa semana, duas mulheres proximas de mim descobriram um nódulo na mama. Lembrei disso e resolvi falar sobre o temido Cancer de Mama. Segue uma materia publicada no site do INCA.

Câncer de Mama 
O câncer de mama é provavelmente o mais temido pelas mulheres, devido à sua alta freqüência e sobretudo pelos seus efeitos psicológicos, que afetam a percepção da sexualidade e a própria imagem pessoal. Ele é relativamente raro antes dos 35 anos de idade, mas acima desta faixa etária sua incidência cresce rápida e progressivamente.
Este tipo de câncer representa nos países ocidentais uma das principais causas de morte em mulheres. As estatísticas indicam o aumento de sua freqüência tantos nos países desenvolvidos quanto nos países em desenvolvimento. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), nas décadas de 60 e 70 registrou-se um aumento de 10 vezes nas taxas de incidência ajustadas por idade nos Registros de Câncer de Base Populacional de diversos continentes.
No Brasil, o câncer de mama é o que mais causa mortes entre as mulheres. Consulte a publicação Estimativa de Incidência de Câncer no Brasil para 2008.
Sintomas
Os sintomas do câncer de mama palpável são o nódulo ou tumor no seio, acompanhado ou não de dor mamária. Podem surgir alterações na pele que recobre a mama, como abaulamentos ou retrações ou um aspecto semelhante a casca de uma laranja. Podem também surgir nódulos palpáveis na axila.

Fatores de Risco  
História familiar é um importante fator de risco para o câncer de mama, especialmente se um ou mais parentes de primeiro grau (mãe ou irmã) foram acometidas antes dos 50 anos de idade. Entretanto, o câncer de mama de caráter familiar corresponde a aproximadamente 10% do total de casos de cânceres de mama. A idade constitui um outro importante fator de risco, havendo um aumento rápido da incidência com o aumento da idade. A menarca precoce (idade da primeira menstruação), a menopausa tardia (após os 50 anos de idade), a ocorrência da primeira gravidez após os 30 anos e a nuliparidade (não ter tido filhos), constituem também fatores de risco para o câncer de mama.
Ainda é controvertida a associação do uso de contraceptivos orais com o aumento do risco para o câncer de mama, apontando para certos subgrupos de mulheres como as que usaram contraceptivos orais de dosagens elevadas de estrogênio, as que fizeram uso da medicação por longo período e as que usaram anticoncepcional em idade precoce, antes da primeira gravidez.
A ingestão regular de álcool, mesmo que em quantidade moderada, é identificada como fator de risco para o câncer de mama, assim como a exposição a radiações ionizantes em idade inferior a 35 anos.
Detecção Precoce
As formas mais eficazes para detecção precoce do câncer de mama são o exame clínico da mama e a mamografia.

O Exame Clínico das Mamas (ECM)
Quando realizado por um médico ou enfermeira treinados, pode detectar tumor de até 1 (um) centímetro, se superficial. O Exame Clínico das Mamas deve ser realizado conforme as recomendações técnicas do Consenso para Controle do Câncer de Mama.
A sensibilidade do ECM varia de 57% a 83% em mulheres com idade entre 50 e 59 anos, e em torno de 71% nas que estão entre 40 e 49 anos. A especificidade varia de 88% a 96% em mulheres com idade entre 50 e 59 e entre 71% a 84% nas que estão entre 40 e 49 anos.

A Mamografia
A mamografia é a radiografia da mama que permite a detecção precoce do câncer, por ser capaz de mostrar lesões em fase inicial, muito pequenas (de milímetros).
É realizada em um aparelho de raio X apropriado, chamado mamógrafo. Nele, a mama é comprimida de forma a fornecer melhores imagens, e, portanto, melhor capacidade de diagnóstico. O desconforto provocado é discreto e suportável.
Estudos sobre a efetividade da mamografia sempre utilizam o exame clínico como exame adicional, o que torna difícil distinguir a sensibilidade do método como estratégia isolada de rastreamento.
A sensibilidade varia de 46% a 88% e depende de fatores tais como: tamanho e localização da lesão, densidade do tecido mamário (mulheres mais jovens apresentam mamas mais densas), qualidade dos recursos técnicos e habilidade de interpretação do radiologista. A especificidade varia entre 82%, e 99% e é igualmente dependente da qualidade do exame.
Os resultados de ensaios clínicos randomizados que comparam a mortalidade em mulheres convidadas para rastreamento mamográfico com mulheres não submetidas a nenhuma intervenção são favoráveis ao uso da mamografia como método de detecção precoce capaz de reduzir a mortalidade por câncer de mama. As conclusões de estudos de meta-análise demonstram que os benefícios do uso da mamografia se referem, principalmente, a cerca de 30% de diminuição da mortalidade em mulheres acima dos 50 anos, depois de sete a nove anos de implementação de ações organizadas de rastreamento.

O Auto-Exame das MamasO INCA não estimula o auto-exame das mamas como estratégia isolada de detecção precoce do câncer de mama. A recomendação é que o exame das mamas pela própria mulher faça parte das ações de educação para a saúde que contemplem o conhecimento do próprio corpo.
As evidências científicas sugerem que o auto-exame das mamas não é eficiente para o rastreamento e não contribui para a redução da mortalidade por câncer de mama. Além disso, o auto-exame das mamas traz consigo conseqüências negativas, como aumento do número de biópsias de lesões benignas, falsa sensação de segurança nos exames falsamente negativos e impacto psicológico negativo nos exames falsamente positivos.
Portanto, o exame das mamas realizado pela própria mulher não substitui o exame físico realizado por profissional de saúde (médico ou enfermeiro) qualificado  para essa atividade.  

As Recomendações do Instituto Nacional de Câncer
Em Novembro de 2003, foi realizada a "Oficina de Trabalho para Elaboração de Recomendações ao Programa Nacional de Controle do Câncer de Mama", organizada pelo Ministério da Saúde, através do Instituto Nacional de Câncer e da Área Técnica da Saúde da Mulher, com o apoios das Sociedades Científicas afins e participação de gestores estaduais, ONG's e OG's. 
A partir dessa Oficina foi desenvolvido um Documento de Consenso para Controle do Câncer de Mama, publicado em 2004,  que contém as principais recomendações técnicas referentes à detecção precoce, ao tratamento e aos cuidados paliativos em câncer de mama, no Brasil. Confira as novas recomendações em Publicações.
Consulte a publicação Estimativa de Incidência de Câncer no Brasil para 2008.

Prevenção é TUDO.
A Paz, meninas

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Gratidão

Postado por Thata às 16:42
Reações: 
0 comentários Links para esta postagem
Olá Meninada!!!!
Depois de uma semana super agitada porém abançoadíssima, estamos de volta eu e Camila aqui com vcs juntas, para podermos compartilhar mais da palavras de Deus e de coisas que só meninas entendem hehe. Nós já estamos ai com o plano de sentar e conversar pra organizar os temas das colunas e tal mas com o congresso não dava pra conciliar, mas agora estamos menos ocupadas.
Mas enfim, eu vim aqui pra trazer um mini "relatório", não diria uma relatório, vim aqui pra contar como foi o Congresso de adolescentes IBPSB 2010. Na sexta-feira nós abrimos o congresso cantando magnífico que foi a música de encerramento do ano passado, cantamos, oramos e tivemos uma esquete com o tema: Estou vivo! Tivemos a pregação de um pastor abençoado, que depois vou procurar saber melhor da onde ele é e o nome dele, pq não tenho boa memória kkkk². No sábado tbm tivemos esquete, louvor a a pregação com um seminarista lá de pernanbuco que está morando aqui no Rio de Janeiro, no domingo pregação do o pastor Hudson Silva, muito legal a pregação dele, bem dinâmica e edificante, e a noite foi o nosso encerramento, emocionante com um seminarista abençoado tbm, foi um dia de muita emoção, muito choro de alegria, pessoas se rendendo aos pés de Jesus, realmente tremendo.

Bom, quem  não foi perdeu! rs Mas no próximo ano tem mais.
Mas o que eu queria mesmo falar pro Senhor hj é o seguinte: Senhor, muito obrigada pela sua fidelidade, pwla o teu carinho, obrigada pq o Senhor cumpre o que promete e faz aquilo que parece impossível se tonrar realidade.

Porque realmente durante esses três dias ele usou as nossas vidas, aqueles que cantaram, que oraram, que fizeram toda a ornamentação, que pregaram, que enecenaram, que dirigiram, qaue ficaram na recepção, enfim usou todos nós de forma tremenda e mais uma vez nos surpreendeu com o seu amor e com o seu poder.

Meninas, fiquem com Deus, amanhã a Camila vai passar por aqui e na quinta-feira estou de volta. Beijooos!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Cancer de mama.

Olá, meninas.
Tava pensando hoje: somos um blog feminino e nao temos nenhuma postagem sobre saude da mulher. Resolvi entao postar algo sobre o assunto hoje.
Essa semana, duas mulheres proximas de mim descobriram um nódulo na mama. Lembrei disso e resolvi falar sobre o temido Cancer de Mama. Segue uma materia publicada no site do INCA.

Câncer de Mama 
O câncer de mama é provavelmente o mais temido pelas mulheres, devido à sua alta freqüência e sobretudo pelos seus efeitos psicológicos, que afetam a percepção da sexualidade e a própria imagem pessoal. Ele é relativamente raro antes dos 35 anos de idade, mas acima desta faixa etária sua incidência cresce rápida e progressivamente.
Este tipo de câncer representa nos países ocidentais uma das principais causas de morte em mulheres. As estatísticas indicam o aumento de sua freqüência tantos nos países desenvolvidos quanto nos países em desenvolvimento. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), nas décadas de 60 e 70 registrou-se um aumento de 10 vezes nas taxas de incidência ajustadas por idade nos Registros de Câncer de Base Populacional de diversos continentes.
No Brasil, o câncer de mama é o que mais causa mortes entre as mulheres. Consulte a publicação Estimativa de Incidência de Câncer no Brasil para 2008.
Sintomas
Os sintomas do câncer de mama palpável são o nódulo ou tumor no seio, acompanhado ou não de dor mamária. Podem surgir alterações na pele que recobre a mama, como abaulamentos ou retrações ou um aspecto semelhante a casca de uma laranja. Podem também surgir nódulos palpáveis na axila.

Fatores de Risco  
História familiar é um importante fator de risco para o câncer de mama, especialmente se um ou mais parentes de primeiro grau (mãe ou irmã) foram acometidas antes dos 50 anos de idade. Entretanto, o câncer de mama de caráter familiar corresponde a aproximadamente 10% do total de casos de cânceres de mama. A idade constitui um outro importante fator de risco, havendo um aumento rápido da incidência com o aumento da idade. A menarca precoce (idade da primeira menstruação), a menopausa tardia (após os 50 anos de idade), a ocorrência da primeira gravidez após os 30 anos e a nuliparidade (não ter tido filhos), constituem também fatores de risco para o câncer de mama.
Ainda é controvertida a associação do uso de contraceptivos orais com o aumento do risco para o câncer de mama, apontando para certos subgrupos de mulheres como as que usaram contraceptivos orais de dosagens elevadas de estrogênio, as que fizeram uso da medicação por longo período e as que usaram anticoncepcional em idade precoce, antes da primeira gravidez.
A ingestão regular de álcool, mesmo que em quantidade moderada, é identificada como fator de risco para o câncer de mama, assim como a exposição a radiações ionizantes em idade inferior a 35 anos.
Detecção Precoce
As formas mais eficazes para detecção precoce do câncer de mama são o exame clínico da mama e a mamografia.

O Exame Clínico das Mamas (ECM)
Quando realizado por um médico ou enfermeira treinados, pode detectar tumor de até 1 (um) centímetro, se superficial. O Exame Clínico das Mamas deve ser realizado conforme as recomendações técnicas do Consenso para Controle do Câncer de Mama.
A sensibilidade do ECM varia de 57% a 83% em mulheres com idade entre 50 e 59 anos, e em torno de 71% nas que estão entre 40 e 49 anos. A especificidade varia de 88% a 96% em mulheres com idade entre 50 e 59 e entre 71% a 84% nas que estão entre 40 e 49 anos.

A Mamografia
A mamografia é a radiografia da mama que permite a detecção precoce do câncer, por ser capaz de mostrar lesões em fase inicial, muito pequenas (de milímetros).
É realizada em um aparelho de raio X apropriado, chamado mamógrafo. Nele, a mama é comprimida de forma a fornecer melhores imagens, e, portanto, melhor capacidade de diagnóstico. O desconforto provocado é discreto e suportável.
Estudos sobre a efetividade da mamografia sempre utilizam o exame clínico como exame adicional, o que torna difícil distinguir a sensibilidade do método como estratégia isolada de rastreamento.
A sensibilidade varia de 46% a 88% e depende de fatores tais como: tamanho e localização da lesão, densidade do tecido mamário (mulheres mais jovens apresentam mamas mais densas), qualidade dos recursos técnicos e habilidade de interpretação do radiologista. A especificidade varia entre 82%, e 99% e é igualmente dependente da qualidade do exame.
Os resultados de ensaios clínicos randomizados que comparam a mortalidade em mulheres convidadas para rastreamento mamográfico com mulheres não submetidas a nenhuma intervenção são favoráveis ao uso da mamografia como método de detecção precoce capaz de reduzir a mortalidade por câncer de mama. As conclusões de estudos de meta-análise demonstram que os benefícios do uso da mamografia se referem, principalmente, a cerca de 30% de diminuição da mortalidade em mulheres acima dos 50 anos, depois de sete a nove anos de implementação de ações organizadas de rastreamento.

O Auto-Exame das MamasO INCA não estimula o auto-exame das mamas como estratégia isolada de detecção precoce do câncer de mama. A recomendação é que o exame das mamas pela própria mulher faça parte das ações de educação para a saúde que contemplem o conhecimento do próprio corpo.
As evidências científicas sugerem que o auto-exame das mamas não é eficiente para o rastreamento e não contribui para a redução da mortalidade por câncer de mama. Além disso, o auto-exame das mamas traz consigo conseqüências negativas, como aumento do número de biópsias de lesões benignas, falsa sensação de segurança nos exames falsamente negativos e impacto psicológico negativo nos exames falsamente positivos.
Portanto, o exame das mamas realizado pela própria mulher não substitui o exame físico realizado por profissional de saúde (médico ou enfermeiro) qualificado  para essa atividade.  

As Recomendações do Instituto Nacional de Câncer
Em Novembro de 2003, foi realizada a "Oficina de Trabalho para Elaboração de Recomendações ao Programa Nacional de Controle do Câncer de Mama", organizada pelo Ministério da Saúde, através do Instituto Nacional de Câncer e da Área Técnica da Saúde da Mulher, com o apoios das Sociedades Científicas afins e participação de gestores estaduais, ONG's e OG's. 
A partir dessa Oficina foi desenvolvido um Documento de Consenso para Controle do Câncer de Mama, publicado em 2004,  que contém as principais recomendações técnicas referentes à detecção precoce, ao tratamento e aos cuidados paliativos em câncer de mama, no Brasil. Confira as novas recomendações em Publicações.
Consulte a publicação Estimativa de Incidência de Câncer no Brasil para 2008.

Prevenção é TUDO.
A Paz, meninas

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Gratidão

Olá Meninada!!!!
Depois de uma semana super agitada porém abançoadíssima, estamos de volta eu e Camila aqui com vcs juntas, para podermos compartilhar mais da palavras de Deus e de coisas que só meninas entendem hehe. Nós já estamos ai com o plano de sentar e conversar pra organizar os temas das colunas e tal mas com o congresso não dava pra conciliar, mas agora estamos menos ocupadas.
Mas enfim, eu vim aqui pra trazer um mini "relatório", não diria uma relatório, vim aqui pra contar como foi o Congresso de adolescentes IBPSB 2010. Na sexta-feira nós abrimos o congresso cantando magnífico que foi a música de encerramento do ano passado, cantamos, oramos e tivemos uma esquete com o tema: Estou vivo! Tivemos a pregação de um pastor abençoado, que depois vou procurar saber melhor da onde ele é e o nome dele, pq não tenho boa memória kkkk². No sábado tbm tivemos esquete, louvor a a pregação com um seminarista lá de pernanbuco que está morando aqui no Rio de Janeiro, no domingo pregação do o pastor Hudson Silva, muito legal a pregação dele, bem dinâmica e edificante, e a noite foi o nosso encerramento, emocionante com um seminarista abençoado tbm, foi um dia de muita emoção, muito choro de alegria, pessoas se rendendo aos pés de Jesus, realmente tremendo.

Bom, quem  não foi perdeu! rs Mas no próximo ano tem mais.
Mas o que eu queria mesmo falar pro Senhor hj é o seguinte: Senhor, muito obrigada pela sua fidelidade, pwla o teu carinho, obrigada pq o Senhor cumpre o que promete e faz aquilo que parece impossível se tonrar realidade.

Porque realmente durante esses três dias ele usou as nossas vidas, aqueles que cantaram, que oraram, que fizeram toda a ornamentação, que pregaram, que enecenaram, que dirigiram, qaue ficaram na recepção, enfim usou todos nós de forma tremenda e mais uma vez nos surpreendeu com o seu amor e com o seu poder.

Meninas, fiquem com Deus, amanhã a Camila vai passar por aqui e na quinta-feira estou de volta. Beijooos!!
 

Lindas Meninas Copyright © 2009 Girl Music is Designed by Ipietoon Sponsored by Emocutez